rmc.abr

Um mês após retirar todas as restrições ao funcionamento do setor no estado, João Doria antecipa o Retoma São Paulo, pacote de ajuda que contempla redução de impostos e acesso a crédito aos negócios mais atingidos pela pandemia

Bares e restaurantes ganharam novo fôlego com os anúncios feitos nesta quarta-feira (15), em coletiva de imprensa, pelo governador João Doria, com a redução do ICMS e a criação do programa Retoma São Paulo.

Bares e restaurantes ganharam novo fôlego com os anúncios feitos nesta quarta-feira (15), em coletiva de imprensa, pelo governador João Doria. Um mês após retirar por completo as restrições de horário e da capacidade de atendimento, governo reduzirá a partir de 2022 o ICMS do setor para 3,2%, o que representará uma economia de 13% para os 250 mil negócios do setor no estado.

Além disso, na sexta-feira (17) será lançado oficialmente o programa Retoma São Paulo, que trará um pacote de auxílios fundamentais nessa retomada: linha de microcrédito do Banco do Povo no valor de R$100 milhões para empresários formais com restrições de acesso a crédito; o lançamento do Bolsa do Povo Empreendedor, com bolsas de R$1 mil ofertadas a pequenos negócios liderados por mulheres, negros, pardos, indígenas, pessoas com deficiência que se inscreverem no programa até 19 de setembro; além de investimento de R$300 milhões na qualificação profissional nas 16 regiões do estado.

“Lançamos o programa Retoma São Paulo, de meio bilhão de reais de investimento, com redução de impostos e oferta de crédito aos setores mais afetados pela pandemia, especialmente o de bares e restaurantes. Respeito por esse setor, pelos empreendedores, micro, pequenos e médios, que são lutadores e entusiastas da sua profissão, e também, pelos milhares de trabalhadores que atuam nesses negócios no estado”, afirmou o governador João Doria.

Para o presidente da Abrasel, Paulo Solmucci, o anúncio vem em boa hora. “Hoje, 50% do setor está operando com prejuízo no estado. Nossos pleitos pela reparação, já que o setor foi dura e desproporcionalmente atingido pela pandemia, começam a ser ouvidos. Com o avanço da vacinação, o fim das restrições era o caminho a ser seguido.

Agora, chega a ajuda em forma de redução de impostos e acesso a crédito. Os meses de retomada não têm sido fáceis e ainda há muito a ser feito, mas já é possível enxergar luz no fim do túnel. Queremos que São Paulo continue sendo reconhecido como um bom lugar para empreender e siga sendo uma referência na boa e diversificada gastronomia”, resume Solmucci.

Confira o pacote de ajuda ao setor:

Nome Limpo: linha de microcrédito de R$100 milhões do Banco do Povo para empreendedores formais negativados em instituições privadas, incentivando a retomada dos pequenos negócios. A previsão é que passe a valer em outubro.

Qualificação: R$300 milhões investidos em diversos programas para os quatro pilares de desenvolvimento econômico, sendo: competitividade, produtividade e desenvolvimento sustentável; qualificação profissional e trabalho; ciência, tecnologia e inovação; empreendedorismo. A oferta valerá para as 16 regiões do estado.

Bolsa Empreendedora: R$100 milhões investidos para beneficiar 100 mil empreendedores com bolsas de R$1 mil. A oferta vai priorizar negócios conduzidos por mulheres, negros, pardos, indígenas, pessoas com deficiência e jovens e é necessário se inscrever no site do Governo até 19 de setembro: https://www.bolsadopovo.sp.gov.br/

Comentários