rmc.abr

00:00

00:00

Use as setas para cima ou para baixo para aumentar ou diminuir o volume.

Depois de mais de 140 dias de portas fechadas e acumulo de prejuízos, os empresários do setor de bares e restaurantes comemoram os resultados positivos da flexibilização e já acenam para a recontratação de funcionários dispensados durante esse período de pandemia da Covid-19.

Dentro da fase amarela do Plano São Paulo para a reabertura gradual da economia os estabelecimentos foram autorizados a atender presencialmente, porém, com uma série de restrições.

No inicio da fase, os bares e restaurantes só podiam atender até, às 17h. Posteriormente o horário foi estendido para oito horas diárias com limite até, às 22h, e com opção de fracionamento do horário. A medida segundo o Presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes da Região Metropolitana de Campinas, a Abrasel, Matheus Mason, trouxe um alivio maior e acionou a luz no fim do túnel.

O presidente da entidade acredita que em breve a RMC irá avançar para a fase verde o que vai permitir, por exemplo, elevar de 40% para 60% o limite de clientes nos estabelecimentos. O que não pode ocorrer, em sua opinião, é regredir no Plano de flexibilização estabelecido pelo Governo do Estado. Segundo ele, os empresários do setor estão empenhados no cumprimento das regras estabelecidas, porém, concorda que muitos estão desrespeitando os limites. Diante da situação ele pede uma maior fiscalização por parte do poder público municipal.

O avanço no Plano São Paulo para a flexibilização gradual da economia depende, e muito, também da população. A recomendação do presidente da Abrasel é para os consumidores optarem pelos estabelecimentos que estão cumprindo as regras para a garantia da saúde neste período de pandemia.

(Rádio CBN Campinas)

Comentários